Prefeito de Bodocó alega ‘crise’, demite funcionários, mas pede para que trabalhem por um tempo determinado voluntariamente

Share this...
Share on Facebook0

A prefeitura municipal de Bodocó através do prefeito Danilo Rodrigues que justifica a crise nacional como principal problema que impede a administração de trabalhar para o povo, encontrou nas demissões a saída para o problema. O prefeito ainda não conseguiu explicar o que faz com as verbas que entram na prefeitura, já que a falta de remédios e material hospitalar é rotineiro, pagamento dos salários em atraso, merenda escolar escassa e meses de atraso do pagamento do transporte escolar sem data para regularização sáo alguns dos fatores negativos da atual gestão.

Nesta segunda (18),o prefeito reuniu funcionários contratados, prestadores, comissionados e locadores de imóveis para pedir a compreensão de todos em detrimento a crise que afeta o município. O prefeito pediu ainda para que todos se doassem gratuitamente à prefeitura no período de fevereiro a abril de 2016 e dispensem seus salários e pagamentos dos contratos de locadores que têm prédios alugados à prefeitura. Com essa justificativa o prefeito Danilo exonera uma quantidade expressiva de servidores em Bodocó.

A atitude do prefeito é tratado por correligionários e o candidato a vice-prefeito Dr. Otávio como uma ação de coragem para o enfrentamento à crise. A proposta de Danilo é que esses funcionários que serão exonerados agora voltarão em abril, garantindo assim os seus empregos de volta.

O pretexto da crise no Brasil é a arma secreta para todos os prefeitos que não estão conseguindo honrar os compromissos básicos dos municípios. Em 2015 a prefeitura de Bodocó recebeu na conta do FPM que é o maior gargalo para os prefeitos, o valor de R$ 16.608.386,04 (Dezesseis milhões, seiscentos e oito mil, trezentos e oitenta e seis reais e quatro centavos).

O FUNDEB, por sua vez, representou na receita o valor de R$ 22.032.528,03 (Vinte e dois milhões, trinta e cinco mil, quinhentos e vinte e oito reias e três centavos)

Valor total dos fundos recebidos em 2015 é de R$ 38.674.315,96 (Trinte e oito milhões, seiscentos e setenta e quatro mil, trezentos e quinze reais e noventa e seis centavos).

Vale esclarecer que a receita decorrente da área de saúde não está exposta nesta matéria.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Por Lusmar Lima/ Fonte: http://www3.tesouro.gov.br/estados_municipios/transferencias_constitucionais_novosite.asp